Matt Walker
584,819 views • 3:40

Como exatamente a falta de sono afeta o cérebro emocional? Por que essa falta de sono nos torna tão hiper-reativos e irracionais emocionalmente?

[Dormindo com a Ciência]

Vários anos atrás, conduzimos um estudo de neuroimagem. Pegamos um grupo de adultos saudáveis e demos a eles uma noite inteira de sono ou os privamos de sono. No dia seguinte, nós os colocamos dentro de um scanner de ressonância magnética e analisamos a reação do cérebro emocional deles. Focamos uma estrutura específica, chamada amígdala. A amígdala é uma das regiões mais importantes para a geração de fortes reações emocionais, inclusive reações emocionais negativas.

Quando analisamos as pessoas que tiveram uma noite inteira de sono, vimos um grau de reatividade da amígdala bom, apropriado e moderado. Não foi como se não houvesse resposta alguma, mas foi uma resposta apropriada. Porém, nas pessoas que privamos do sono, esse centro emocional profundo do cérebro era, de fato, hiperativo. Na verdade, a amígdala era quase 60% mais receptiva em condições de falta de sono.

Mas por que isso acontecia? Descobrimos o envolvimento de outra região do cérebro. Essa região do cérebro é chamada de córtex pré-frontal e fica diretamente acima dos olhos.

Podemos pensar no córtex pré-frontal quase como o diretor do cérebro. É ótimo para tomar reações e decisões de controle de alto nível, executivas e de cima para baixo. De fato, é uma das regiões mais evoluídas do cérebro. Uma das partes do cérebro controlada por ele é esse centro emocional profundo, a amígdala.

Nas pessoas que tiveram uma noite inteira de sono, havia uma boa e forte comunicação e conexão entre o córtex pré-frontal, regulando aquele centro emocional profundo do cérebro. Mas, nas pessoas que privamos do sono, essa comunicação, essa conexão entre o córtex pré-frontal e a amígdala, centro emocional profundo do cérebro, havia sido basicamente cortada. Como consequência, a amígdala respondia de forma muito mais reativa devido à falta de sono. É quase como se, sem dormir, nos tornássemos todos pedais de acelerador emocional e muito pouco freio de controle regulador. Esse parece ser o motivo pelo qual ficamos tão soltos em termos de nossa integridade emocional quando não dormimos bem.

Isso é o que pode acontecer de ruim se formos privados do sono. Mas acontece algo bom quando voltamos a dormir. O sono, especificamente aquele com movimento rápido dos olhos, oferece, na verdade, uma forma de primeiros socorros emocionais. Porque é durante o sono à noite que pegamos as experiências emocionais difíceis que tivemos durante o dia, e esse sono age quase como um bálsamo calmante noturno, suavizando essas experiências difíceis.

Talvez não seja o tempo que cura todas as feridas, mas seja o tempo do sono que proporciona essa forma de convalescença emocional, para que, quando voltarmos no dia seguinte, nós possamos lidar com essas memórias emocionais.