Julian Treasure

Julian Treasure: As 4 maneiras em que o som nos afeta

1,540,588 views • 5:46
Subtitles in 33 languages
Up next
Details
Discussion
Details About the talk
Transcript 33 languages
Translated by Giuliano Giordano
Reviewed by Belucio Haibara
0:11

Ao longo dos próximos cinco minutos, minha intenção é transformar sua relação com o som. Começo observando que a maioria do som à nossa volta é acidental. E muito dele é desconfortável. (Barulho de trânsito) Nos vemos em esquinas, gritando sobre barulhos como este, e fazendo de conta que não existem. Esse costume de suprimir o som significa que nossa relação com o som tem se tornado bastante inconsciente.

0:32

Há quatro maneiras principais em que o som nos afeta a todo instante, e eu gostaria de explicitá-las em sua consciência hoje. A primeira é fisiológica. (Serra circular) Desculpas por isso. Acabei de lhe dar uma injeção de cortisol, seu hormônio que regula luta e fuga. Sons afetam sua secreção hormonal o tempo todo, mas também sua respiração, seu batimento cardíaco, como eu acabei de fazer, e suas ondas cerebrais.

0:54

Não são somente os sons desconfortáveis como aquele que fazem isso. Isto é surfe. (Ondas) Tem a frequência de aproximadamente 12 ciclos por minuto. A maioria das pessoas considera isso bastante tranquilizador, e, curiosamente, 12 ciclos por minuto é aproximadamente a frequência da respiração de um ser humano dormindo. Há uma profunda ressonância com estar em repouso. Nós também o associamos com estar sem stress, e de férias.

1:13

A segunda maneira em que o som lhe afeta é psicológica. Música é a forma mais poderosa de som que conhecemos que afeta nosso estado emocional. (Violino lento) É garantido que isso deixa a maioria de vocês bastante triste se eu deixar tocando. Entretanto, música não é o único tipo de som que afeta suas emoções.

1:28

O som da natureza também pode fazer isso. O canto de passarinho, por exemplo, é um som que a maioria das pessoas considera tranquilizador. (Pássaros cantando) Há uma razão para isso. Ao longo de centenas de anos nós aprendemos que quando os passarinhos estão cantando, tudo está seguro. É quando eles param que precisamos nos preocupar.

1:41

A terceira forma em que o som lhe afeta é cognitivamente. Você não consegue entender duas pessoas falando ao mesmo tempo ("Se você está escutando essa versão") ("de mim, você está no lugar errado.") ou nesse caso a uma pessoa falando duas vezes. Tente escutar à outra opção. ("Você tem que escolher a qual eu você vai escutar.")

1:51

Nós temos uma largura de banda bem estreita para processar informações auditivas, que é razão porque barulho como esse —(Barulho de escritório) — é extremamente prejudicial à produtividade. Se você tem que trabalhar num escritório de planta aberta como esse, sua produtividade é bastante reduzida. E qualquer número que estiver na sua cabeça, provavelmente não é tão ruim quanto esse aqui. (Música sinistra) Em escritórios abertos, você só tem um terço da produtividade de salas sem barulho. E eu tenho uma dica para você. Se você tem que trabalhar em espaços como aquele, use fones de ouvido, com sons acalmantes como cantos de passarinhos. Ligue esse som e sua produtividade volta a ser três vezes o que seria.

2:23

A quarta maneira em que o som nos afeta é comportamentalmente. Com tudo aquilo acontecendo, seria incrível se nosso comportamento não mudasse. (Música techno) Então, pergunte-se: algum dia essa pessoa irá dirigir a meros 45km/h? Eu não acredito. No mais básico, você se distancia de sons desconfortáveis e se aproxima de sons agradáveis. Se eu tocasse isso — (Britadeira) — por mais que alguns segundos, você se sentiria desconfortável; por mais que alguns minutos, e vocês sairiam desta sala aos bandos. Para pessoas que não conseguem fugir de barulhos como aquele, é extremamente prejudicial para a saúde delas.

2:54

E isso não é a única coisa que som ruim prejudica. A maioria dos sons no varejo é desapropriada e acidental, e até mesmo hostil, e tem um efeito dramático nas vendas. Para os que são varejistas, talvez seja melhor olhar para o lado antes de eu mostrar este slide. Eles estão perdendo até 30% das vendas por as pessoas saírem das lojas mais rapidamente, ou simplesmente virarem as costas na entrada. Nós todos já fizemos isso, sair de uma área porque o som lá era terrível.

3:18

Eu quero gastar um tempinho falando sobre o modelo que nós desenvolvemos, que nos permite começar pelo topo e olhar para os impulsores do som, analisar a paisagem sonora, e então prever os 4 resultados dos quais nós falamos hoje. Ou começar pelo final, e dizer qual resultado nós queremos, e então projetar uma paisagem sonora para ter o efeito desejado. Finalmente temos um pouco de ciência que podemos aplicar. E nós estamos no negócio de projetar paisagens sonoras.

3:38

Uma breve palavra sobre música. Música é o som mais poderoso que existe. Frequentemente utilizado de forma inadequada. É poderoso por duas razões. Você a reconhece rápido. E você a associa muito poderosamente. Vou lhe dar dois exemplos. ("A Hard Day's Night" dos Beatles) A maioria de vocês reconhece imediatamente. Os mais novos, talvez não. (Risos) (Música tema de "Tubarão") E a maioria de você associam isso com alguma coisa. Agora, esses são trechos de 1 segundo de música. Música é bastante poderosa. E infelizmente permeia os espaços comerciais, muitas vezes de forma inadequada. Eu espero que isso mude ao longo dos próximos anos.

4:09

Vou falar um pouco sobre marcas, porque alguns de vocês cuidam de marcas. Toda marca está lá fora com seu próprio som neste exato momento. Há oito expressões de uma marca em som. Todas são importantes. E toda marca precisa ter um direcionamento no centro. Fico feliz em dizer que isso está começando. (Melodia da Intel) Todos vocês reconheceram essa. (Melodia da Nokia) Essa é a melodia mais tocada no mundo hoje. 1,8 bilhões de vezes por dia, essa melodia é tocada. E não custa absolutamente nada para a Nokia.

4:36

Quero deixar quatro regras de ouro do som comercial para vocês que gerenciam negócios. Primeiro, seja congruente alinhando-o com a mesma direção da sua comunicação visual. Isso aumenta o impacto em mais de 1.100%. Se seu som está apontando para a direção oposta, incongruente, você reduz o impacto em 86%. Isso é uma ordem de grandeza, para cima ou para baixo. Isso é importante. Segundo, torne-o adequado para a situação. Terceiro, torneo-o valioso. Dê algo às pessoas com o som. Não as bombardeie com qualquer coisa. E, finalmente, teste e teste novamente. Som é complexo. Há muitas influências simultâneas. Pode ser um pouco como um prato de macarronada. Às vezes você precisa comer para ver o que acontece.

5:14

Espero que essa apresentação tenha explicitado o som na sua consciência. Se você está escutando conscientemente, você pode tomar o controle do som à sua volta. É bom para sua saúde. É bom para sua produtividade. Se todos nós fizermos isso, iremos para um estado que eu quero acreditar, que será sano viver no mundo. Eu vou terminar com um pouquinho mais de passarinhos cantando. (Passarinhos cantando) Eu recomendo pelo menos cinco minutos por dia, mas não há uma dose máxima. Obrigado por me emprestarem seus ouvidos hoje. (Aplausos)

Tocando efeitos sonoros tanto agradáveis quanto terríveis, Julian Treasure mostra como o som nos afeta em 4 maneiras significantes. Ouça cuidadosamente um fato chocante sobre escritórios de planta aberta.

About the speaker
Julian Treasure · Sound consultant

Julian Treasure studies sound and advises businesses on how best to use it.

Julian Treasure studies sound and advises businesses on how best to use it.