1,496,391 views • 13:10

Tom Green: Isso é algo do 4chan. Estas crianças na internet, eles tem esse grupo de crianças e elas gostam de dizer palavras engraçadas como "barrel roll." É um movimento de um jogo chamado "Star Fox." "Star Fox 20"? (Assistente: "Star Fox 64.") Tom Green: Isso. E eles tem me perseguido por um ano. Tenho de lhes dizer, estão me deixando louco. Às vezes eu acordo no meio da noite e grito, "4chan!"

Christopher Poole: Quando eu tinha 15 anos, eu encontrei esse site chamado "Futaba Channel". Ele era um fórum de discussões japonês. E aquele formato de fórum, naquela época, não era muito conhecido fora do Japão. E então o que eu fiz foi traduzi-lo para o inglês, e enviei para os meus amigos utilizarem. E agora, 6 anos e meio depois, mais de 7 milhões de pessoas estão usando-o, contribuindo com mais de 700.000 mensagens por dia. E fomos de um fórum para 48 fóruns.

Isto é como ele se parece. Então, o que é único neste site é que ele é anônimo, e não tem memória. Não existe arquivo. Não há barreiras. Não há registro. Estas coisas que estamos acostumados em fóruns não existem no 4chan. E isso leva a essa discussão que é completamente crua, completamente sem filtros. E pelo que o site é conhecido, porque ele tem esse ambiente, ele promoveu a criação de muitos desses fenômenos da internet, vídeos virais e tal, conhecidos como "memes."

Dois dos maiores "memes" que saíram deste site com que alguns de vocês devem estar familiarizados são os "LOLcats" — apenas fotos bobas de gatos com texto. E isso, aparentemente, ressoa com milhões de pessoas porque há dezenas de milhares desses, e existe todo um império de blogs agora dedicados a fotos como essa. E Rick Astley que mais ou menos renasceu nos últimos dois anos ... "Rickroll" era essa isca e troca, muito simples, isca clássica e troca. Alguém dizia que tinha um link para algo interessante, e você clicava e ouvia essa música dos anos 80. Era só isso. E isso se tornou tão grande que chegou ao ponto onde no ano passado houve um carro alegórico no desfile de Ação de Graças e Rick Astley aparece de repente e faz um "rickroll" para milhões de espectadores. (Risos)

Há milhares de "memes" que saem desse site. Um punhado escapou para a mídia, os que mostrei a vocês, mas todo dia, todo mês, pessoas produzem milhares desses.

Então, existem regras para um site como esse? Existem; elas são as regras codificadas que eu bolei, que são mais ou menos ignoradas pela comunidade. E então, eles vieram com sua própria série de regras, as "Regras da Internet." E então são três as que quero mostrar para vocês. A regra número um é que você não fala sobre /b/. Dois, você não fala sobre /b/. E essa aqui é meio interessante: "Se isso existe, há um pornô disso. Sem exceções." (Risos) E vou poupá-los da demonstração. Eu garanto que é verdade.

/b/ é o primeiro fórum com o qual começamos, e é, de muitas maneiras o coração pulsante do nosso site. É onde um terço de todo o tráfego acontece. E o /b/ é conhecido por, mais do que qualquer coisa, não só pelos "memes" que criaram, mas pelas brechas encontradas. E Chris acabou de ver uma delas uns segundos atrás, a enquete da Time 100. Então alguém na Time, na revista, pensou que seria engraçado me nomear para essa coisa que fizeram ano passado. E então me colocaram lá, e a Internet tomou conhecimento disso. Minha comunidade decidiu que queria que eu ganhasse. Eu não os pedi para fazê-lo; eles simplesmente decidiram que queriam isso. E então, vocês sabem, 390% de aprovação não é tão mal. (Risos) E então eles pifaram aquela enquete. E eu acabei no topo. Eu acabei indo nessa festa muito chique.

Mas não é isso que interessa. Eles não estavam apenas me colocando no topo; eles estavam na verdade — ficou tão sofisticado que chegou ao ponto deles brincarem como os 21 primeiros colocados para soletrar "mARBLECAKE. É TAMBÉM, O JOGO." (Risos) A quantidade de tempo e o esforço investido nisso é absolutamente incrivel. E "marble cake" é significante porque é o canal que esse grupo chamado "Anonymous" organizou. E "Anonymous" é esse grupo de pessoas que protestou, famosamente, a Cientologia. E então a história é, a Cientologia tinha esse vídeo constragedor do Tom Cruise. Ele foi colocado na internet. Eles o tiraram e conseguiram irritar parte da Internet. Então essas pessoas, mais de 7.000 pessoas, menos de um mês depois, organizaram em cem cidades ao redor do mundo e — essa é Los Angeles — protestaram contra a Igreja da Cientologia, e eles continuaram a fazê-lo, agora, dois anos depois do fato. Eles ainda protestam. (Risos) Então temos esse grupo de ativistas que é um grupo da comunidade que surgiu do site.

E por último, vou mostrar um exemplo, a história do Dusty (Empoeirado), o gato. Dusty é o nome que demos a esse gato. Esse jovem colocou um video dele abusando o seu gato no YouTube. E, vocês sabem, isso não agradou algumas pessoas, e então houve essa explosão de apoio para as pessoas fazerem algo quanto a isso. Então o que fizeram é que elas — quero dizer, colocaram o C.S.I. no chinelo — os detetives da internet apareceram. Eles combinaram, acharam o MySpace do jovem. Pegaram o vídeo do YouTube e misturaram tudo nele. E dentro de 24 horas, eles tinham o nome dele. E dentro de 48 horas, ele estava preso.

(Aplausos)

E então, o que acho realmente intrigante sobre uma comunidade como o 4chan é que é apenas esse espaço aberto. E como disse, é cru, sem filtros. E sites como esse estão tipo indo para o caminho dos dinossauros agora. Eles estão em perigo pois estamos migrando para a rede social. Estamos migrando para a identidade persistente. Estamos na direção, você sabe, da falta de privacidade, realmente. Estamos sacrificando muito disso, e acho que com isso, seguindo essa direção, estamos perdendo algo valioso.

Obrigado.

(Aplausos)

Chris Anderson: Obrigado. Tenho algumas perguntas para você. Mas se eu perguntá-las o site do TED vai ficar offline?

CP: Você tem sorte de isso não estar sendo transmitido ao vivo.

CA: Bem, nunca se sabe. Alguns deles — temos pessoas de 75 países diferentes nos assistindo. Não diga. Mas sério, esse problema do anonimato é — quero dizer, você provou seu ponto ali. Mas o anonimato basicamente permite que pessoas digam qualquer coisa. Todas as regras se vão. Você teve de lidar com problemas como pornografia infantil. E estou curioso se você algumas vezes fica acordado à noite preocupado que você abriu a caixa de Pandora.

CP: Sim e não. Quero dizer, para tantas coisas boas que saem desse ambiente, há algumas ruins. Há muitas desvantagens. Mas eu acho que o bem maior sendo proporcionado aqui é deixar as pessoas — há pouquíssimos lugares, agora, onde você pode ir e não ter identidade, ser completamente anônimo. e dizer o que quiser. E dizer o que quer, acredito, que é poderoso. Fazendo o que quiser é, agora sim, cruzar uma linha. Mas eu acho que é importante ter esses lugares. Quando recebo e-mails, as pessoas dizem, "Obrigado por me dar esse lugar, esse canal, onde chego depois do trabalho e sou eu mesmo."

CA: Mas palavras, dizer coisas, você sabe, podem ser construtivas; podem ser realmente danosas. E se você cortar a ligação entre o que eu disse e qualquer atribuição a você, quero dizer, certamente há muitos riscos nisso.

CP: Existem, certamente. Mas —

CA: Me diga sobre o que — Quero dizer, eu acho que você perguntou a eles o que você deveria dizer ao TED, certo.

CP: Sim, eu coloquei um tópico no domingo. E em 24 horas, ele tinha mais de 12 mil respostas. E isso é, eu não trouxe isso para a palestra porque não posso ler para você nada do que eles disseram, mais ou menos. (Risos) 99% seria apenas, teria sido, você sabe, censurado. Mas também houve algumas coisas boas que sairam de lá. (Risos) Paz e amor foi mencionado.

CA: Paz e amor foi mencionado, tipo com aspas, certo?

CP: Cães e gatos foram mencionados também. CA: E esse conteúdo não está no fórum mais. Certo, se foi? Ou ainda está lá?

CP: Eu "preguei" esse tópico então ele durou alguns dias. Ele chegou a 16.000 mensagens, e agora ele foi tirado de lá.

CA: Ok, tudo bem. Agora, não tenho certeza se eu recomendaria a todos no TED para acessar e checar o tópico. Chris, você mesmo? Quero dizer, você é uma pessoa intrigante. Você obteve essa surpreendente influência obscura, mas isso não lhe dá muito dinheiro, ainda. Qual é a publicidade aqui?

CP: A publicidade na verdade não existe não há nenhuma, acho. O site tem conteúdo adulto. Quero dizer, obviamente, ele tem conteúdos muito obscenos, somente em termos de linguagem. E quando se tem isso, você sacrificou muito da esperança de ganhar muito dinheiro.

CA: Mas você ainda vive com seus pais, certo?

CP: Na verdade me mudei recentemente.

CA: Isso é muito legal.

(Aplausos)

CP: Saí da casa da minha mãe, e voltei para os estudos.

CA: Mas que conversas você teve ou tem com sua mãe sobre o 4chan?

CP: Inicialmente, meio que dolorosas, conversas estranhas. O conteúdo não é assunto no jantar de modo algum. Mas meus pais — Eu acho que parte do porquê de eles apreciarem o 4chan é porque eles não o entendem. (Risos) CA: E eles provavelmente ficaram felizes de vê-lo no topo da enquete da Time.

CP: É. Embora eles ainda não saibam o que pensar disso.

(Risos)

CA: Então, em 10 anos, o que você se imagina fazendo?

CP: É uma boa pergunta. Como eu disse, acabei de voltar a estudar, e estou considerando formar em estudos urbanos e depois fazer planejamentos urbanos, tipo pegando tudo que tenha aprendido dessas comunidades on-line e tentar adaptar a uma comunidade física.

CA: Chris, obrigado. Absolutamente fascinante. Obrigado por vir ao TED.