Jovem@Ibira
x = independently organized TED event

Theme: microrrevoluções

This event occurred on
December 4, 2011
8:00am - 6:00pm (UTC -2hrs)
São Paulo
Brazil

O TEDxJovem@Ibira é um evento organizado por jovens e para jovens. Nosso objetivo é espalhar boas ideias e inspirar mudanças de atitude.

Av. Quarto Centenário, 1268 - São Paulo - SP
Universidade Aberta do Meio Ambiente e da Cultura de Paz (UMAPAZ)
São Paulo
Brazil
Event type:
Youth (What is this?)
See more ­T­E­Dx­Jovem@­Ibira events

Speakers

Speakers may not be confirmed. Check event website for more information.

Tatiana Achcar

“Um novo ritmo” | É jornalista, trabalhou na grande imprensa realizando reportagens de educação à arquitetura, que, como ela mesmo diz, não derrubaram muro, nem presidente, mas apontaram caminhos transformadores incorporados em sua vida. Por diversão, virou ciclista. E por necessidade, rodou o mundo numa bicicleta para experimentar outros jeitos de viver – em comunidade, em fazenda, na cidade, no oriente. E não são poucas as histórias de quem viajou por um ano, de bicicleta, coletando aprendizados de sustentabilidade nos Estados Unidos, Nova Zelândia e Indonésia.

Luyando Katenda

“Brincando de mudar o mundo” | É natural da Zâmbia e acaba de completar 16 anos. Entre outras coisas, desde os 14 anos é embaixador da UNICEF pelos direitos das crianças na Zâmbia. Em 2008, foi escolhido como o mais jovem parlamentar da Zâmbia para cumprimentar o ex-presidente Nelson Mandella em seu 90º aniversário. Em 2009, com 14 anos, juntamente com outros embaixadores, esteve na Dinamarca no evento Climate Change. Atualmente ele atua pelo UNICEF através da formação de redes, recrutando outros jovens como ele para lutarem por mudanças na relação com o meio-ambiente e também pelos direitos das crianças.

Ricardo Montero

Faz parte do projeto “Um Teto para meu País”, que construiu 737 moradias para pessoas que vivem em situação de pobreza extrema no Brasil. Fizeram isso com a ajuda de uma rede de 4000 voluntários.

Ísis Soares

“Criança também tem o que dizer!” | O Projeto Cala-boca já morreu tem por objetivo garantir espaço de manifestação de crianças, adolescentes, jovens e adultos. Fundamentada no direito humano à comunicação e princípios da co-gestão, o projeto apresenta um modo de aprender um tipo de convivência social, pautada no envolvimento das pessoas em processos de construção coletiva de autoria.

David Rocha

“Madeira viva” | Com aulas de lutheria começou a construir instrumentos musicais, buscando, muitas vezes, a matéria prima no lixo. A araucária que guardou roupas e a imbuia que virou uma mesa, juntas nas mãos de David viram um violino. O palestrante vai mostrar sua sensibilidade além da construção dos instrumentos; mostrando o som que eles emitem. Tem o sonho de tocar na orquestra da Sala São Paulo com os violinos que produz.

Gail Mooney

”De olhos bem abertos” | Mãe e filha viajaram mais de 17 países, em 99 dias, à procura de pessoas “comuns” que estão transformando seus sonhos em realidade, mudando o mundo à sua volta. O resultado dessa viagem é um documentário chamado “Opening Our Eyes”.

Peetssa

“Intervenção inventiva” | Ativista desde os 16 anos, quando, representando o Grêmio Estudantil da EESG Prof Antonio Alves Cruz, organizava festivais de musica, teatro e festas populares integrando o MST. Durante 4 anos, ocupou artisticamente as ocupações do MSTC (Movimento Sem Teto do Centro de SP). Membro da brigada de combate a incêndios florestais da Chapada Diamantina-BA (BRAL e BVL), membro do GVBS (Grupo Voluntario de Busca e Salvamento do PETAR), colaborador da Frente de Proteção Etnoambiental da FUNAI, atualmente, ainda fotógrafo, trabalha no desenvolvimento de tecnologias sociais com o Grupo Contrafilé, Rede Mocambos entre outros.

Treme Terra (grupo)

Grupo que valoriza a construção coletiva como resgate da expressão artística do jovem. Tambores e instrumentos convencionais são combinados a sons extraídos de materiais reaproveitados e percussão corporal em ritmos afro-brasileiros.

Júlio Cesar e Jorge Oliveira

“O ser no todo” | Irmãos juntos no Restinga Crew, um grupo de Hip Hop formado em 2003 no bairro da Restinga, periferia de Porto Alegre, que realiza oficinas de rap, grafite e dança, trabalhando, a partir delas, a relação dos jovens com a educação e a formação de consciência crítica. Por serem reconhecidos como educadores que prezam pelo bem de todos, seus oito integrantes têm livre acesso entre as regiões dominadas por facções de traficantes rivais, e buscam, por meio da arte, trazer para a comunidade uma mensagem positiva sobre a vida e a favor da saúde e de condutas éticas. Para Júlio César de Oliveira, conhecido também como Bboy Julinho, um dos membros da crew, é impossível estar bem se toda a comunidade ao redor não estiver bem também. Por isso, acredita que o pensamento individual e o coletivo devem andar sempre juntos. Crítico do excesso de individualismo e consumismo do mundo atual, Júlio vê com maus olhos o oportunismo de parte dos políticos, que, segundo ele, sempre aparecem em épocas de eleições para “andar com o grupo dentro da comunidade”. Acredita que a comunidade é que tem que se organizar para exigir os seus direitos, que fazer política cabe a todos os cidadãos, e não apenas aos “políticos tradicionais”.

Márcio Lozano Vinícius Cardoso

“Para salvar a escola e a Educação”| Em 1999, Márcio, 29 anos, viu a Escola Estadual Professor Antônio Alves Cruz, onde estudava, quase ser fechada. No biênio 2000/2001, juntou-se a um grupo de ex-alunos para fazer alguma coisa. Do encontro, nasceu a ONG Fênix, responsável por evitar o fechamento da instituição, ouvir a comunidade escolar e delinear estratégias e ações para melhoria da Educação local. Desde 2004, Vinícius, 25 anos, também ex-aluno, acompanhou o movimento que crescia e passou a atuar na ONG como voluntário e preocupado com a sobrevivência de um projeto educacional

Júlia Toro

“Reutilizar, criar a realidade” | Formada em Desenho de Moda pela Faculdade Santa Marcelina em 2006, iniciou sua carreira com criação de figurinos para teatro, publicidades e cinema em uma produtora de figurinos. Em 2005 criou sua marca de roupas chamada Dona Pimenta com venda de produtos em feiras de artesanato, no shopping Center 3 e na Loja Armazém Vila Goa, na Vila Madalena. Em 2009 participou de um curso de empreendedorismo socioambiental chamado Guerreiros Sem Armas que a encaminhou na criação de seu empreendimento social Bengira, que desenvolve trabalhos de transformação social através do desenvolvimento criativo, comércio justo e reaproveitamento de materiais. Cursa Especialização em Arte, Ecologia e Sustentabilidade pela UNESP e Secretaria do Meio Ambiente.

Natália Garcia

“Transitar e encontrar respostas” | Tem 28 anos e é jornalista. Com o projeto “Cidades para Pessoas” levantou fundos através do site de financiamento colaborativo Catarse para viajar por 12 cidades do mundo e morar durante um mês em cada uma delas. A proposta era buscar boas ideias de planejamento urbano que possam inspirar cidades brasileiras. Até agora, já percorreu 5 cidades: Copenhague, Amsterdam, Londres, Paris e Lyon, está em São Paulo e volta à estrada no mês de janeiro. Teve empregos mais tradicionais, mas largou tudo para ser aventurar como repórter freelancer e pedalar pelas cidades em suas horas livres.

Paul Lafontaine

“Alma de Batera: Bateria para pessoas muito especiais” | Formado em Pedagogia; atuou como educador para o Centro de Habilitação, Filosofia e Cultura no abrigo “Rita Luiza da Cunha”, como voluntário na área administrativa da Fundação Dorina Nowill para cegos e como auxiliar na equoterapia da Hípica de Santo Amaro e ministrou aulas de bateria na Associação Comunitária Monte Azul, entre outros. Atualmente trabalha com o Projeto Alma de Batera em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo e na Apae-SP.

Ivo Pons

Presidente e fundador do Design Possível, Ivo é também professor na Universidade Presbiteriana Mackenzie no curso de Desenho Industrial, com foco na área de Design e Sustentabilidade. Trabalha com o gerenciamento de projetos, e possui facilidade para lidar com as pessoas, pois acredita que é por meio do desenvolvimento pessoal e do uso do design como ferramenta de mudança que se transforma realidades. Empreendedor, busca alternativas específicas para cada realidade que se apresenta, procurando estar sempre em contato com outros profissionais e organizações que atuem no setor de desenvolvimento sustentável e geração de renda, porque é na articulação entre pessoas que se encontram as melhores soluções.

Luis Otávio

Aos 21 anos, é estudante de administração na FGV e um dos fundadores do Catarse, a primeira e maior plataforma de financiamento colaborativo no Brasil. É um dos colaboradores do blog CrowdfundingBR (o maior blog de conteúdo sobre tema no Brasil). Apaixonado por essa ideia de multidão, colaboração e novas formas de se trabalhar utilizando a internet, acredita que o crowdfunding é a alternativa mais democrática para se financiar projetos criativos.

Luan Luando

Difusor da literatura feita na quebrada. Presente nos movimentos literários feitos na periferia, como: Sarau do Binho,Sarau Fundão,Sarau Cooperifa, Sarau da Brasa, Sarau Elo da Corrente, Sarau Ademar, Sarau Comunidade Extremo Sul, Quintasoito (Clariô) e Casa Bloco Das Cores.

Caio Braz

“Jovens negócios com propósito” | é carioca da gema de 22 anos que acredita no poder dos negócios com propósito para revolucionar o mundo. Bolsista da Fundação Estudar desde de 2007, esse apaixonado por piruetas em cima de cavalo (volteio), já criou 2 organizações dentro do ITA, passou 9 meses trabalhando no movimento OASIS SC que levou 300 jovens a construírem mais de 20 espaços públicos em comunidades abaladas pelas enchentes em 2009, trabalhou em consultoria estratégia, venture capital e até nos negócios sociais de Bangladesh. No começo do ano, junto a outros amigos criaram a rede POLINIZE que reúne jovens que desejam montar um negócio que transforme a realidade do país. Atualmente, possui o negóciobackpacker.net.br - um curso-game de aprendizado rápido, básico e divertido de idiomas.

Ponto Educandário de Cultura

O Ponto Educandário de Cultura visa potencializar a cidadania cultural de jovens, a circulação de informação sobre os direitos de adolescentes e jovens e a transformação social por meio da constituição de grupos de Teatro Fórum formado por jovens moradores do Jardim Educandário e imediações, e apresentações de espetáculos teatrais para estabelecer intercâmbio com a comunidade, escolas , grupos de teatro e outros pontos de cultura de São Paulo e Grande São Paulo. O Ponto Educandário de Cultura existe desde 2011 e possui três espetáculos. A Peça “Liberdade Proibida” será a apresentada no TEDxJovem de 2012 e trata de uma história real de um dos jovens do grupo sobre a liberdade de amar uma pessoa do mesmo sexo. No final dos Espetáculos de Teatro Fórum, o público pode entrar em cena para buscar alternativas para os conflitos apresentados. O Ponto Educandário de Cultura é uma iniciativa da ONG Mudança de Cena em parceria com a Liga Solidária e tem financiamento do Ministério da Cultura e da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.

Organizing team

André
Gravatá

Sã£O Paulo, Brazil
Organizer
  • May Midori
    Comunicação, Apoio
  • Paula Bonazzi
    Curadoria, Evento
  • Nina Meirelles
    Evento, Comunicação
  • João Scarpellini
    Curadoria
  • Mariana Queen
    Curadoria, Evento
  • Carla Mayumi
    Gestor, Curadoria, Patrocínios
  • Bianca Oglouyan
    Gestor, Curadoria, Patrocínios
  • Alice Mascena
    Curadoria, Evento
  • Mariana Resegue
    Evento, Comunicação
  • Alice Vasconcellos
    Comunicação, Evento
  • Breno Valentini
    Curadoria, Comunicação
  • Camila Fantini
    Comunicação, Evento